Digimax Medicina Diagnóstica

Pesquise notícias do nosso site

Filtre as notícias por categoria

Outubro Rosa: movimento alerta para o combate ao câncer de mama

Chegamos ao mês de outubro, também conhecido como Outubro Rosa - movimento internacional de conscientização para o controle e combate ao câncer de mama.

Essa data, que é celebrada anualmente, tem o objetivo de compartilhar informações e promover a conscientização sobre a doença.


Sobre o câncer de mama:


O câncer de mama é o crescimento descontrolado de células da mama que adquiriram características anormais, formando assim, um tumor. Há vários tipos e a doença pode evoluir de diferentes formas, alguns se desenvolvem rapidamente, enquanto outros crescem lentamente.


Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de mama também acomete homens, porém é raro, representando apenas 1% do total de casos da doença.


Ainda, de acordo com o INCA, os fatores de risco para a doença são:

a) Fatores ambientais e comportamentais: 

Obesidade e sobrepeso após a menopausa;

Sedentarismo e inatividade física;

Consumo de bebida alcoólica;

Exposição frequente a radiações ionizantes (Raios-X).


b) Fatores da história reprodutiva e hormonal

Primeira menstruação antes de 12 anos;

Não ter tido filhos;

Primeira gravidez após os 30 anos;

Parar de menstruar (menopausa) após os 55 anos;

Uso de contraceptivos hormonais (estrogênio-progesterona);

Ter feito reposição hormonal pós-menopausa, principalmente por mais de cinco anos.


c) Fatores genéticos e hereditários

História familiar de câncer de ovário;

Casos de câncer de mama na família, principalmente antes dos 50 anos;

História familiar de câncer de mama em homens;

Alteração genética, especialmente nos genes BRCA1 e BRCA2.


Formas de prevenção:

Cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis como:

Praticar atividade física;

Alimentar-se de forma saudável;

Manter o peso corporal adequado;

Evitar o consumo de bebidas alcoólicas;

Amamentar

Evitar uso de hormônios sintéticos, como anticoncepcionais e terapias de reposição hormonal.


O câncer de mama tem tratamento e o Ministério da Saúde oferece atendimento por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). Ao perceber qualquer alteração na mama ou em seu corpo, procure seu médico para avaliar.


Informações retiradas do Inca, confira


  • Compartilhar