Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantojuvenil: conheça os sinais e sintomas da doença

Hoje, 23 de novembro, é Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantojuvenil.


A data foi instituída para estimular ações educativas, promover debates e troca de conhecimento sobre a doença, apresentar políticas públicas que garantam assistência às crianças e adolescentes, além de ser uma forma de apoio à crianças e jovens com câncer. O laço dourado simboliza a campanha.


Conforme dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), assim como nos países desenvolvidos, no Brasil, o câncer já representa a primeira causa de morte (8% do total) por doença entre crianças e adolescentes de 01 a 19 anos.


Ao contrário do câncer nos adultos, em crianças e jovens a doença não costuma estar associada a fatores de risco externos e não apresenta sinais específicos, pois, nas fases iniciais da doença, os sintomas podem ser confundidas com febre ou palidez, por exemplo.


Dessa forma, é importante ter um acompanhamento médico regular e toda queixa ou alteração sobre a saúde deve ser levada a sério. Os tumores mais frequentes na infância e na adolescência são as leucemias (que afetam os glóbulos brancos), os que atingem o sistema nervoso central e os linfomas (sistema linfático).


O INCA aponta os sinais e sintomas do câncer infantojuvenil, confira:


Nas leucemias, pela invasão da medula óssea por células anormais, a criança se torna mais sujeita a infecções, pode ficar pálida, ter sangramentos e sentir dores ósseas.

No retinoblastoma, um sinal importante é o chamado "reflexo do olho do gato", embranquecimento da pupila quando exposta à luz. Pode se apresentar, também, por meio de fotofobia (sensibilidade exagerada à luz) ou estrabismo (olhar vesgo).


Geralmente acomete crianças antes dos três anos.


Atualmente, a pesquisa desse reflexo pode ser feita desde a fase de recém-nascido. Aumento do volume ou surgimento de massa no abdômen podem ser sintomas de tumor de Wilms (que afeta os rins) ou neuroblastoma.


Tumores sólidos podem se manifestar pela formação de massa, visível ou não, e causar dor nos membros. Esse sintoma é frequente, por exemplo, no osteossarcoma (tumor no osso em crescimento), mais comum em adolescentes.


Tumor de sistema nervoso central tem como sintomas dores de cabeça, vômitos, alterações motoras, alterações de comportamento e paralisia de nervos.


Ainda, de acordo com o INCA, em torno de 80% das crianças e adolescentes acometidos pela doença podem ser curados se diagnosticados precocemente e tratados em centros especializados.


  • Compartilhar

Últimas Notícias